2ª VIAconta água
Home do Site SAAE Pedreira

Setor Operacional

(19) 3853-3105

(19) 3852-3508

Setor Administrativo

(19) 3852-4653

(19) 3852-4654

Resumo

Atualização do Portal

20/08/19 23:00h

NOTÍCIAS & OBRAS

Alunos do Colégio Objetivo fazem visita monitorada ao Aterro Sanitário

quinta, 27 de agosto de 2015

Na tarde do dia 21 de agosto de 2015, alunos das quintas séries do Colégio Objetivo, de Pedreira, realizaram uma visita ao Aterro Sanitário do Município, sendo recepcionados pelo engenheiro Ambiental do SAAE, Jonas Amorin e outros integrantes da Equipe.
Durante a visita, as crianças receberam informações sobre as diferenças de Lixão e Aterro Sanitário, suas ferramentas de controle da poluição e o tratamento que é dado a todos os resíduos domiciliares que chegam diariamente ao Aterro.
O engenheiro Jonas Amorim esclareceu que Pedreira, atualmente, tem uma média de 28 toneladas/dia de resíduos, as quais precisam ser gerenciadas e tratadas para não provocar impactos ambientais, pois têm de estar dentro da legislação ambiental de controle e licenciamento. O Aterro vem atendendo fielmente às normas técnicas necessárias e cumprindo as exigências ambientais.
Aproveitando a oportunidade da aula de Campo, as crianças também discutiram a importância da reciclagem e principalmente na redução do lixo, ou seja, contendo o consumo de materiais que têm muitas embalagens agregadas, ajudando a diminuir o volume enviado ao Aterro e consequentemente, aumentando a vida útil deste espaço. Lembrou que as visitas monitoradas ao Aterro Sanitário têm o objetivo de sensibilizar sobre essas importantes questões, os serviços que o SAAE presta e o que os moradores e turistas podem fazer para deixar a cidade cada vez mais limpa, bonita e agradável.
O SAAE – Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Pedreira - demonstra com estes trabalhos, sua responsabilidade ambiental em educar as crianças hoje, para que possam se tornar adultos melhores e conscientes. Uma aula de Campo favorece o conhecimento e a aquisição de novas informações, partindo do que se estuda em classe para o que se visualiza em campo. As visitas monitoradas permitem que os visitantes possam conhecer todo o trabalho que se desenvolve na área de resíduos sólidos, além de expandir as atividades de educação ambiental. Os alunos das quintas séries do Colégio Objetivo tiveram uma tarde de aprendizagem diferente, graças ao apoio da Escola e dos professores.
“É importante observar que o lixo é um problema que afeta o País como um todo. Os governos Federal, Estadual e Municipais enfrentam dificuldades no descarte do lixo produzido. Tem de se dar o destino final apropriado. Por isso, é fundamental o investimento que a Cidade faz para ter e manter o seu próprio Aterro, além da conscientização da população na separação do lixo para um melhor aproveitamento da vida útil desta área”, avaliou Celso José Leite Filho, diretor-geral do SAAE.
O prefeito de Pedreira Professor Carlos, como educador, destacou a importância destas visitas monitoradas: “é um projeto fundamental, pois permite captar as inquietações dos jovens, responder claramente aos questionamentos, abastecer de informações e retirar as dúvidas existentes. Há de se mostrar que esse empreendimento tem sua atuação voltada, com muita responsabilidade, para a preservação ambiental”, complementou o prefeito Carlos Pollo.
O grupo recebeu também instruções sobre o descarte irregular de materiais e as suas consequências nefastas. Os jovens, entretanto tiveram as conversas voltadas ao consumo responsável, responsabilidade ambiental na geração de resíduos e preservação ambiental. Ao avaliar a visita ao Aterro, o engenheiro Ambiental Jonas Amorim enfatizou que o objetivo é estimular a reflexão do papel de cada um frente a sociedade de consumo. Deixou claro que é fundamental analisar os hábitos de consumo, já que o Mundo não vai suportar o crescimento desordenado e insustentável da geração de lixo.
Texto base: Jonas Amorim, SAAE
Inserções no texto: Sidenei Defendi
ASCOM- Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Pedreira.

Comente e participe:


Moradores têm de economizar e rezar para chover

quinta, 20 de agosto de 2015

Empresas de saneamento, indústrias, agricultores e pecuaristas da Região de Campinas, principalmente os que se utilizam o rio Camanducaia terão de reduzir, pela primeira vez na história, a captação de água. A decisão foi anunciada na segunda (17 de agosto) pelos órgãos reguladores estadual e federal, em função da baixa vazão do rio. De acordo com a medição realizada, apenas 1.320 l/s de água passavam pelo rio. O normal é acima de 2.000 l/s. A restrição passou a valer a partir da 0h da terça-feira (18) e atingindo vários municípios parcialmente ou totalmente, entre eles: Amparo. A medida pode gerar consequências no Rio Jaguari.
Depende das chuvas, e elas não são promissoras, ou seja, se vierem serão em quantidade pequena, segundo os serviços especializados em Metereologia. No mês de agosto ainda não choveu. A média histórica para o mês na Região é de 30 milímetros. Pelas regras estabelecidas, empresas de saneamento terão de reduzir a captação em 20% em relação ao autorizado pelos órgãos outorgantes. Já as indústrias e os agricultores terão de diminuir em 30% a captação no manancial.
A Bacia do Rio Jaguari está em Estado de Alerta desde a semana passada e pode sofrer consequências desta restrição do Camanducacia. Os dois Rios integram as bacias do PCJ (Piracicaba, Capivari e Jundiaí), que são as que mais sofrem, no momento, com a seca. No Rio Jaguari a restrição na captação de água é prevista quando a vazão atingir 2.000 l/s. A última medição, na segunda-feira, 17 de agosto, mostrou que a vazão está em 3.820 l/s.
“Hoje, não estamos podendo esbanjar. Se não houver mudanças de hábitos, em curto prazo, haverá problemas de abastecimento. Economizar água é mais que uma necessidade urgente. Se isso não ocorrer, vai ser difícil superar essa crise hídrica, que não é privilégio de Pedreira e sim de muitas partes do Mundo”, salientou o prefeito Carlos Pollo.
O secretário Executivo do Consórcio das Bacias do PCJ, Francisco Lahóz, entende que a restrição do Camanducaia vai impactar no Jaguari. “O Camanducaia serve como reforço para o Jaguari - que se enfraqueceu desde a inauguração do Sistema Cantareira. O Camanducaia não é simplesmente um afluente. Tem a importante missão de fortalecer o Jaguari nos 365 dias do ano”, emendou Lahóz.
Dados técnicos retirados da Sala de Situação PCJ e do Consórcio PCJ, com textos agregados por Sidenei Defendi
ASCOM- Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Pedreira

Comente e participe:


Ouvidoria Itinerante da ARES-PCJ vai atender população no dia 26 de agosto

quinta, 20 de agosto de 2015

A Ouvidoria Itinerante da Agência Reguladora dos Serviços de Saneamento das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (ARES-PCJ) se fará presente em Pedreira, no próximo dia 26, das 9h30 às 12h, na Praça Ângelo Ferrari. O objetivo da visita é o de levar à população informações sobre a regulação e os direitos e deveres dos usuários dos serviços de saneamento básico.
A Ouvidoria Itinerante da ARES-PCJ surgiu da necessidade de ampliar a divulgação da Instituição, que atua na regulação e fiscalização da prestação dos serviços de saneamento desde 2011, mas ainda é desconhecida pela maioria da população. Na área de atuação são mais de cinco milhões de habitantes. Até o momento foram realizados aproximadamente 1.800 atendimentos, em 30 municípios visitados.
Quem passar pelo local terá acesso a materiais de divulgação, como o panfleto com os direitos e deveres dos usuários, além de atendimento a dúvidas e até o registro de reclamações. Para registrar uma solicitação na Agência Reguladora PCJ, é necessário tentar antes a solução junto ao prestador de serviços. Representantes do SAAE-Pedreira também estarão no local para apoiar a atividade.
O atendimento convencional da Ouvidoria da ARES-PCJ acontece de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h30, pelo telefone 0800 77 11445.
"As pessoas não têm conhecimento de todos os seus direitos e menos ainda dos deveres. Os atos de cobrança pelos seus direitos e o exercício de seus deveres são fundamentais para que a prestação de serviços atenda a todos com qualidade", afirma o diretor geral da ARES-PCJ, Dalto Favero Brochi.
Por sua vez, o prefeito Carlos Evandro Pollo lembra que “o SAAE tem dado total respaldo aos consumidores, abrindo canais para que se comuniquem com a Autarquia, como os telefones convencionais, o direto 115 e o atendimento online”.
Informações técnicas da ARES-PCJ, com textos agregados por Sidenei Defendi
ASCOM- Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Pedreira

Comente e participe:


Nota Fiscal Eletrônica e Portal da Transparência

sexta, 14 de agosto de 2015

Empresas e usuários que se utilizam da plataforma que contém o Sistema Eletrônico, da Prefeitura de Pedreira, para emissão das Notas Fiscais estão se deparando com a página fora do ar. A falha está ocorrendo em função de queima do HD do Servidor que alimenta o Sistema, bem como o Portal da Transparência.
Os técnicos da INFOVIA Municipal tão logo tomaram conhecimento de que havia problemas para se acessar a plataforma iniciaram a investigação e detectaram a queima do HD. Um equipamento reserva está sendo devidamente configurado para que possa solucionar a questão e o Sistema de emissão de Nota Fiscal, assim como o Portal da Transparência sejam disponibilizados aos que necessitam dos serviços e informações.
A INFOVIA Municipal pede desculpas pelo transtorno momentâneo, entretanto, os serviços devem voltar a operar normalmente na segunda-feira, 17 de agosto, em função do trabalho de configuração, que exige uma série de dados.

Comente e participe:


Rio Jaguari tem vazão crítica, entra em Estado de Alerta e população tem de economizar para continuar recebendo água tratada

quarta, 12 de agosto de 2015

O Rio Jaguari entrou em Estado de Alerta, com uma vazão de 3,52m³ por segundo, de acordo com o relatório da Sala de Situação do PCJ, divulgado na segunda-feira, 10 de agosto. O Estado de Alerta é um chamamento de atenção aos usuários para a proximidade do Estado de Restrição. A baixa registrada preocupa os especialistas e também as autoridades pedreirenses, que voltaram a pedir que a população use racionalmente a água, pois se o Município entrar no Estado de Restrição, a captação é reduzida em 20%, restringindo também a água tratada e consequentemente a distribuição à população.
O prefeito Carlos Pollo lembra que “se a vazão do Rio Jaguari chegar a 2m³ por segundo ou menos, a redução é imediata, o que afetará e muito o abastecimento da Cidade. Mais uma vez temos de apelar ao bom senso dos moradores, para que continuem economizando”, salientou o prefeito Pollo.
O diretor-geral do SAAE, Celso José Leite Filho, ressalta que “a vazão apontada pela Sala de Situação do PCJ refere-se à média do Rio em toda a extensão e que dentro da Cidade, há pontos com menor quantidade de água, por isso, é fundamental que a população economize, usando racionalmente e aqueles que ainda não aderiram à contenção, que a adote rapidamente, pois, o desperdício atinge a todos”.
As chuvas esparsas que ocorreram no final de junho e início de julho não foram suficientes para amenizar a estiagem que assola as Bacias PCJ. Pela Resolução ANA/DAEE Nº 50, de 21 de janeiro de 2015, se a vazão média atingir ou cair para abaixo de 2m³/s entrará em Estado de Restrição e os Municípios terão de reduzir suas captações de água, sendo uma diminuição de 20% para setor urbano, e de 30% para os Setores industrial e rural.
Por enquanto, a direção do SAAE não sentiu a necessidade de adotar medidas de restrição, mas se a vazão continuar baixando, poderá colocar em prática o racionamento
O prefeito de Pedreira, Professor Carlos, lembra que “em virtude do nível baixo dos Rios, foram estabelecidas regras de uso para quem retira água diretamente dos Rios Camanducaia, Jaguari, Atibaia, Cachoeira, Atibainha e afluentes”. No site da Sala de Situação PCJ (www.sspcj.org.br) é publicada uma tabela atualizada todas as segundas e quintas-feiras, para informar se a Região está Sem Restrição, em Estado de Alerta ou de Restrição de Uso, que tem como parâmetro a média de vazão nos pontos de medição nos três dias imediatamente anteriores à divulgação dos dados. As vazões dos Rios caem na medida em que as chuvas continuam abaixo da média histórica.
Dados extraídos da Sala de Situação do PCJ, com textos agregados por Sidenei Defendi-ASCOM-Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Pedreira

Comente e participe:


SAAE realiza manutenção no filtro nº 3 e troca de floculador

quarta, 12 de agosto de 2015

Os técnicos do SAAE Pedreira – Serviço Autônomo de Água e Esgoto –realizaram, no último dia 11 de agosto, os trabalhos de manutenção no filtro número 3, da ETA –Estação de Tratamento de Água, com a substituição do floculador (compartimento provido de agitadores que efetuam a mistura homogênea do sulfato de alumínio, uma vez que é importante o tempo de contato e a velocidade dos agitadores no tratamento da água. Esta ação só pode ser desenvolvida com o esvaziamento da divisão). Diante desse serviço o fornecimento foi interrompido em parte da Cidade – Jardim Triunfo 78, Jardim Triunfo 79, Conjunto Shigueo Kobayashi, Jardim Ipê, Jardim Emília, parte do Jardim Marajoara, Conjunto Rainha da Paz, Vila Monte Alegre, parte alta da Vila Santo Antônio.
O prefeito Carlos Pollo salientou que “o SAAE tem atuado com firmeza na melhoria dos serviços em prol da população. A manutenção é necessária e não há como realizá-la sem o corte no abastecimento”, finalizou o prefeito Carlos Pollo.
Ressalte-se que o SAAE informou a população com antecedência, através de matéria veiculada pelo SRTV na sexta-feira, 7 de agosto, reforçando nas edições do SRTV Notícias de segunda-feira, 10 de agosto, pedindo, inclusive que reservassem água para a terça-feira, dia 11, dia do procedimento. Também no dia 7 de agosto, comunicados foram feitos nos sites e redes sociais da Prefeitura e do SAAE.
De acordo com o diretor-operacional do SAAE Pedreira, Nelson Antonio Cremasco, o procedimento vai aumentar a eficiência do tratamento e a velocidade do processo de filtração. Vale destacar que aos domingos se dá a limpeza dos filtros. Nesse procedimento são utilizados materiais que garantem a exclusão das impurezas e que os produtos usados na purificação são biodegradáveis.
O diretor-geral do SAAE, Celso José Leite Filho, por sua vez, adiantou que “a troca de materiais e limpeza dos filtros e a própria manutenção no floculador são medidas essenciais para manter equilibrada a distribuição de água no Município”.
Texto: Sidenei Defendi
ASCOM- Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Pedreira

Comente e participe:


12

 

 

DIGITE SEU E-MAIL E RECEBA NOVIDADES!
OK